Indicador de incerteza da economia sobe 9,3 pontos em maio

O Indicador de Incerteza da Economia Brasileira (IIE-Br) subiu 9,3 pontos na passagem de abril para maio, alcançando 128,1 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) na manhã desta terça-feira, 30.

“A elevação de incerteza da economia em maio inverte a tendência de queda do indicador, que vinha ocorrendo nos meses anteriores. Essa mudança de trajetória pode ser creditada quase que totalmente à crise política deflagrada pela divulgação da gravação de conversa do presidente Michel Temer com o empresário Joesley Batista, ou seja, incerteza política gerando incerteza econômica.

A ligação direta entre incerteza política e econômica neste caso deve-se, em grande parte, à conexão que especialistas e a mídia econômica fazem entre a estabilização da economia e a aprovação de reformas, principalmente a previdenciária”, avaliou o economista Pedro Costa Ferreira, do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV) em nota.